27 filmes de patinação para ver no carnaval

sábado, 25 de fevereiro de 2017
E aí, pessoal!?!

O carnaval já chegou e com ele o feriadão! Quem quiser aproveitar o tempo extra para ver filmes de patinação vai adorar essa lista! Aqui estão quase todos os filmes sobre esse esporte maravilhoso que já fizeram! É só selecionar alguns e fazer a pipoca. :)




Até a década de '80

1. One in a Million | 1936
2. Thin Ice | 1937
5. Ice-Capades | 1940
7. Iceland | 1942
8. Wintertime | 1943
11. Suspense | 1946
12. Spring on Ice | 1951
13. Ice Castles | 1978
[Título em português: Castelos de gelo] 




A partir da década de '90

2. The Cutting Edge | 1992
[Título em português: Um casal quase perfeito]
[Título em português: Uma história feita de gelo]
5. Ice Angel | 2000
6. On Edge | 2001
7. Ice Princess | 2005
[Título em português: Sonhos no gelo]
8. Go Figure | 2005
[Título em português: Minha vida é vencer]
[Título em português: Um casal quase perfeito 2] 
10. Blades of Glory | 2007
[Título em português: Escorregando para a glória] 
 [Título em português: Um casal quase perfeito 3]
12. Ice Castles | 2010
 [Título em português: Castelos de gelo]
[Título em português: Um casal quase perfeito 4]


Já falamos um pouco sobre alguns desses filmes neste post. Vale a pena checar!
Já assistiram algum dos filmes da lista? Tem uns que sempre passavam na tv!

Aproveitem bastante o feriado e até mais!

Mao Asada

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017
Olá, tudo bem?

Hoje vamos falar sobre a carreira de mais uma atleta: Mao Asada. Para quem leu a tradução que fizemos sobre a história da patinação no Japão, dá para ter uma ideia de como essa patinadora começou. Hoje vamos contar mais detalhes sobre a história dela.




Mao nasceu em Nagoya, Japão, em 1990. Começou a fazer balé aos três anos e parou aos nove, quando começou a patinar de forma mais séria. Sua família tem muitos recursos, e pôde ajudar sua carreira nas etapas iniciais. Sua irmã, Mai Asada, também é patinadora e chegou a ganhar uma etapa do Grand Prix Junior e a ficar em sexto lugar no Campeonato dos Quatro Continentes em 2006.

Uma importante ajuda nos primeiros anos foi a atuação de sua mãe, Kyoko, que fazia de tudo para ajudar a carreira das filhas, chegando até mesmo a escrever cartas para técnicos e se mudar do país quando foi preciso. Além disso, o programa da federação japonesa de enviar jovens atletas para competições internacionais também contribui para sua formação como patinadora profissional.

Mao começou a competir na categoria júnior internacional na temporada de 2004-2005. Chegou a final do Grand Prix Junior, onde conseguiu a medalha de ouro, superando Yuna Kim, que seria sua grande rival por quase toda a carreira. No mesmo ano, participou do campeonato japonês sênior, conquistando o segundo lugar. No Mundial Júnior obteve a primeira colocação, novamente superando Yuna.



Tradução:  
"Tudo o que posso fazer é continuar a praticar e me concentrar em colocar o meu melhor no que faço". (fonte)

Em 2005-2006, Mao subiu para a categoria sênior internacional. Com 15 anos obteve a vitória na Final do Grand Prix, superando atletas que seriam medalhistas nas Olimpíadas de 2006. Infelizmente, Mao não pode participar dos Jogos por não ter idade mínima para a competição. No Mundial Júnior de 2006, foi superada por Yuna, ficando com o segundo lugar.

No ciclo olímpico para a Olimpíada de 2010 Mao obteve bons resultados, como vitórias na Final do Grand Prix de 2008, no Campeonato dos Quatro Continentes de 2008 e no Mundial de 2008.

Apesar disso, há também uma história mais triste. Em 2008, seu técnico, Rafael Arutunian, a deixou antes do mundial, pois Mao por algumas vezes não foi a seu centro de treinamento na Califórnia e em vez disso pediu que ele fosse ao Japão. Anos depois, Arutunian descobriu que o motivo era que Kyoko estava doente e precisava de tratamento, não sendo possível para Mao se ausentar do Japão. Recentemente, ele contou a história, afirmando que se sente mal por tudo e dizendo que se soubesse da doença da mãe dela as coisas seriam diferentes. Hoje, eles são amigos e Mao é grata por tudo o que ele ensinou. Esse caso está descrito com mais detalhes aqui

Nas Olimpíadas de Vancouver de 2010, Mao entrou para o Guiness por ser a primeira mulher a executar três Triplo Axels em uma competição: dois no programa longo e um no curto. Apesar disso, não conseguiu superar Yuna Kim, e ficou com a medalha de prata.


Mao, Yuna e Joannie Rochette nas Olimpíadas de 2010 (da esquerda para a direita)


 Fonte


Mao venceu vários outros campeonatos importantes após as Olimpíadas, mas também teve notícias tristes. Na Final do Grand Prix de 2011, ela abandonou a competição porque sua mãe estava muito doente. Ela acabou morrendo antes que Mao conseguisse chegar ao Japão. Kyoko tinha apenas 48 anos.

Nas Olimpíadas de 2014, em Sochi, Mao viveu altos e baixos. Seu programa curto teve uma série de problemas, o que lavou-a a décima sexta colocação, praticamente acabando com a possibilidade de medalha. Após a apresentação, o antigo Primeiro Ministro do Japão e chefe do comitê organizador das Olimpíadas de Tokio de 2020, Yoshiro Mori, criticou a atuação de Mao, dizendo que ela tem o hábito de sempre cair nos momentos mais críticos.

No dia seguinte, Mao conseguiu superar seus problemas e não se abalar com as críticas. Seu programa longo foi emocionante e impecável. É a apresentação feminina de que eu mais gosto até hoje. Ao terminar o programa, Mao chorou bastante. Foi a segunda melhor pontuação da noite, superada apenas pelo programa da medalhista de ouro, Adelina Sotnikova (a meu ver, injustamente, porque a apresentação dela foi bem melhor). No final, Mao ficou em sexto lugar.


Fonte

Logo após as Olimpíadas, Mao ganhou mais um Mundial e parou de competir e não participou da temporada 2014-2015. Ela voltou na temporada 2015-2016 e conseguiu se manter na elite da patinação. Chegou a Final do Grand Prix e ficar em terceiro lugar no campeonato japonês.

Na atual temporada, os resultados não tem sido bons. Muito se especula sobre as condições físicas dela, já que não tem tentado o triplo Axel. De concreto, temos apenas as colocações muito abaixo de seu histórico, chegando a ficar em décima segunda posição no campeonato japonês. Apesar disso, Mao diz que vai participar da próxima temporada.


Detalhes técnicos e recordes

Além de ter realizado três 3Axels em uma competição, Mao também teve outros feitos. Conseguiu realizar uma combinação de 3Axel - 2Toe durante a Final do Grand Prix de 2008. Foi a primeira atleta a executar um 3Axel na categoria júnior. Também é a mulher com maior número de títulos da Final do Grand Prix. Durante sua carreira, teve alguns recordes de pontuação, todos já quebrados.

Além dos 3Axels, Mao também é conhecida pela boa flexibilidade nos spins e pela beleza nas apresentações, fruto de sua experiência como bailarina.


Vida pessoal

Mao é muito famosa no Japão, tendo participado de vários comerciais e programas de TV. Separamos dois exemplos abaixo: um programa de TV com ela e a Yuna e um comercial da Olympus:







Vídeos das apresentações nas Olimpíadas


2010 - curto



2010 - longo



2014 - curto


2014 - longo



Vamos ficando por aqui. 
O post foi grande, pois a carreira dela é bem longa (e ainda nem terminou). 
E então, há algum patinador que vocês queiram ver nessa série?

Até mais!

As lesões mais comuns na patinação

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017
Olá!

Hoje vamos abordar um tópico um pouco chato, mas que afeta muitos patinadores. Toda temporada recebemos a notícia de que algum atleta não poderá participar de alguma competição por estar lesionado. 



Na temporada atual atletas como Polina Edmunds, Julia Lipnitskaya, Adam Rippon, So Youn Park, Satoko Miyahara e Polina Tsurskaya sofreram lesões que os impossibilitou de participar de competições importantes. Mao Asada também está com problemas, embora esteja competindo assim mesmo. Jason Brown também estava lesionado mas já está quase recuperado. Ele vai participar do Nacional, mas seu desempenho será um pouco prejudicado, já que não está conseguindo fazer quádruplos.

Os patinadores sofrem com problemas musculares, ósseos ou nos ligamentos. Parece que a quantidade de horas que passam treinando repetidamente os mesmos movimentos causa um tipo de lesão crônica. Eles continuam treinando mesmo quando já estão fatigados e isso pode causar lesões. Um patinador de elite treina em média 6,5h por dia no gelo (de 5 a 6 dias por semana). Isso dá aproximadamente 1.500 horas por temporada.




Lesões mais comuns

  • Lesões crônicas por uso excessivo dos tendões, como tendinite na canela e no joelho e dor na região lombar
  • Fratura causada por movimentos repetitivos, especialmente no tornozelo, pé e canela
  • Lesão aguda ou fraturas e entorses, especialmente na região lombar, nos quadris, nos joelhos e tornozelo

 A maioria das lesões acontecem durante os meses de setembro e outubro, pois são os meses que antecipam a nova temporada e todos os patinadores estão treinando incansavelmente seus novos programas. A principal falha dos atletas é não descansar adequadamente. Eles precisam separar dias para se recuperar física e mentalmente.



Como os patinadores podem prevenir o risco de sofrer lesões?

  • Fazer aquecimento e desaquecimento adequadamente antes e depois dos treinos e competições
  • Treinar força
  • Treinar flexibilidade
  • Utilizar equipamentos adequados (especialmente botas e lâminas dos patins)
  • Fazer um progresso apropriado nas técnicas de patinação
  • Planejar o período do treinamento dentro e fora do gelo (especialmente adicionando períodos de descanso e recuperação, realizando treinos balanceados)

Infelizmente são problemas bem comuns entre os patinadores. Vamos continuar torcendo para que os patinadores lesionados se recuperem 100% e possam voltar a competir logo! Este ano é muito importante para quem almeja uma vaga nas Olimpíadas e uma lesão pode acabar com esse sonho. Na nossa página do facebook sempre notificamos quando algum patinador se lesiona.


Até o próximo post!



Fonte: Conditioning for Figure Skating, de Carl M. Poe

O que os patinadores comem?

sábado, 18 de fevereiro de 2017
Olá!

Muitos devem se perguntar como é a alimentação dos patinadores. Será que eles fazem dietas muito restritas? O que eles comem nos dias de competição? Como eles mantém uma alimentação balanceada (principalmente quando além de patinar estudam ou trabalham)? Hoje vamos falar um pouco sobre isso.


alimentação, saúde, food, comida, massa


Os patinadores devem ser disciplinados em tudo o que fazem. Não seria diferente com a alimentação. Eles precisam comer alimentos com pouca gordura e muito carboidrato diariamente, além de ingerir uma boa quantidade de líquidos. As quantidades diárias aproximadas estão no infográfico abaixo:


infográfico, infografic, alimentação, saúde



Além disso, patinadores devem comer ou beber de 200 a 400 calorias de carboidrato imediatamente após os exercícios e novamente duas horas depois. Geralmente eles tomam suco de frutas ou isotônicos, pois são itens fáceis de carregar para o treino. Muitas pistas possuem máquinas de suco ou lanchonete. Frutas e vegetais também são fontes de carboidrato muito utilizadas pelos patinadores, especialmente maçã, banana, laranja, damasco e pedaços de cenoura. Eles também carregam bagels, muffins, crackers, pipoca e barras de cereal. Eles também comem cereais, panquecas, massa e laticínios.

alimentação, saúde, food


Ferro é importante!

Para otimizar a performance, patinadores devem incluir ferro em sua dieta. Amendoins e sementes de girassol são ótimas fontes desse nutriente. Suco de tomate e de ameixa e sanduíches de presunto ou peru também são boas fontes de ferro. É ideal comer estes alimentos no café da manhã ou entre as refeições principais. Os patinadores devem incluir três alimentos ricos em ferro em sua dieta todos os dias.


alimentação, saúde, food


E as proteínas? 

A maioria das pessoas come mais proteína do que precisa. Os patinadores devem dar prioridade aos carboidratos e ferro e minimizar a quantidade de proteína. Eles costumam comer proteínas magras, como aves, peixes e grãos.
Os patinadores devem manter uma alimentação balanceada para conseguir um bom desempenho. Eles estão se exercitando constantemente e precisam manter o corpo bem alimentado para evitar doenças e lesões. Uma alimentação inadequada pode ser muito prejudicial para a saúde. No geral eles podem comer de tudo, desde que haja equilíbrio.

Yuzuru Hanyu


Para finalizar, selecionamos fotos de comida que vários patinadores postaram em seu instagram. É só clicar nos links para ver as imagens :)

 Elizabet Tursynbaeva e seu bolo de mel

Alina Zagitova se acabando com sorvete, mas olha um prato mais saudável aqui

A Meagan Duhamel é vegana e sempre posta muitas comidinhas, como essa guacamole e esses sanduíches

Elizaveta Tuktamysheva cozinhando

Misha Ge curtindo uma comidinha japonesa

A Tessa Virtue é chocólatra e adora comer uns docinhos, mas não abre mão de uma alimentação saudável

 Maria Sotskova com uma bebida cheia de chantilly e confeitos

Gabrielle Daleman comendo frutas no café da manhã

 Nam Nguyen vai comer alguns donuts

 A Mirai Nagasu parece adorar batata frita

 Ashley Wagner tem uma paixão por empanadas

Daisuke Murakami  come muito

Evnenia Medvedeva com muitos lanches japoneses

Anna Pogorilaya faz carinha fofa na comida

Gracie Gold dividindo um chá da tarde inglês com sua mãe

Takahito Mura preparando um smoothie

Gabriella Papadaks sabe cozinhar e aproveitar o verão da melhor forma

Maia e Alex Shibutani dividindo uma pizza


Dá para ver que eles comem super bem e não se privam de nenhum grupo alimentar.
Muitos dos pratos que postei eles estão comendo em momentos de lazer. Imagino que nos dias de treino e competição eles evitem besteiras e se preocupem em ingerir alimentos mais saudáveis.

Vocês sabiam como era a dieta dos patinadores? Sabiam que eles também podem comer besteirinhas de vez em quando?


IMPORTANTE: Não tentem seguir esta dieta. Ela é ideal para patinadores, que normalmente treinam de 6h a 7h por dia. Eles precisam de uma alta quantidade de carboidratos pois eles gastam muita energia. O objetivo deste post é apenas mostrar que tipo de comida os patinadores comem. Não somos nutricionistas e mesmo eles fazem acompanhamento com profissionais para adequar a alimentação de acordo com suas necessidades. Caso você patine e esteja procurando uma dieta, consulte um nutricionista. 


Até o próximo post!


Fonte: The complete book of Figure Skating, Carole Shulman

Campeonato dos Quatro Continentes - 2017

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017
Olá, tudo bem?

O Campeonato dos Quatro Continentes vai começar. A competição vai reunir atletas de todo mundo, exceto da Europa (como já explicamos aqui). O evento será disputado entre os dias 14 e 19 no mesmo local das próximas Olimpíadas de Inverno, no rink de gelo da cidade Gangneung, Coréia do Sul.


Fonte

Na dança, o destaque vai para Tessa Virtue/Scott Moir e  Maia Shibutani/Alex Shibutani. Nos pares, temos Meagan Duhamel/Eric Radford, Xiaoyu Yu/Hao Zhang e Cheng Peng/Yang Jin como destaques. 

No feminino, Satoko Miyahara está contundida e não poderá participar. Pode ser a grande chance de Kaetlyn Osmond vencer um evento de grande relevância. Mas vai ter que bater as japonesas Mai Mihara e Wakaba Higuichi e a americana Karen Chen, que recentemente desbancou Ashley Wagner e se tornou campeã americana.

O masculino talvez seja o evento mais forte. Quatro dos seis finalistas do Grand Prix estarão participando. Yuzuru Hanyu é o favorito, mas Shouma Uno, Patrick Chan e Nathan Chen também estão muito fortes. Há ainda Boyang Jin, que está em uma má fase, mas é um ótimo patinador.

Mais informações podem ser vistas na página do evento
Os streams podem ser vistos nesta página

O canal Sportv 3 vai fazer uma transmissão no dia 18/2 às 22:55. Pela hora, o que está mais próximo é o programa longo masculino (11:00 na Coreia e 0:00 no Brasil). Não sei o que vão passar na hora que antecede ao início do evento. Talvez o curto masculino.


Segue o calendário:


16/2/2017


0:00 Dança curto

Ordem




Resultado

Vídeos


3:15 Pares curto

Ordem



Resultado

Vídeos


7:30 Feminino curto

Ordem



Resultado

Vídeos (não tem no Youtube, tem apenas alguns no Dailymotion):

Mai Mihara

Mariah Bell

Dabin Choi

Zijun Li

Alaine Chartrand

Rika Hongo

Karen Chen

Mirai Nagasu

Kaetlyn Osmond

Gabrielle Daleman

Eizabet Tursynbaeva





17/2/2017

2:30 Dança longo

Ordem



Resultado


6:48 Masculino curto

Ordem




Resultado

Vídeos


18/2/2017

3:00 Pares longo

Ordem



Resultado

Vídeos


7:00 Feminino longo

Ordem



Resultado

Vídeos:

Alaine Chartrand
Ziguan Zhao
 Kailani Craine
Brooklee Han
Amy Lin
Xiangning Li
Wakaba Higuichi
Karen Chen
Mariah Bell
Rika Hongo
Zjun Li
Mirai Nagasu
Mai Mihara
Dabin Choi
Kaetlyn Osmond
Gabrielle Daleman
Elizabet Tursynbaeva


19/2/2017

0:00 Masculino longo

Ordem



Resultado



Até mais!

Sophia Trophy | Primeira medalha de ouro do Brasil na patinação artística!

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017
Olá pessoal!

Resolvemos fazer este post extra para falar sobre o Sophia Trophy. Esse evento aconteceu no último fim de semana e teve a participação da patinadora brasileira Isadora Williams. 




Sobre o Sophia Trophy

O Sophia Trophy é um evento internacional oficial, que consta no calendário da ISU. É disputado todo ano na cidade de Sofia, Bulgária. Não é um evento tão prestigiado como o Grand Prix e Mundial, mas já atraiu algumas boas promessas ou atletas de nível olímpico nas suas duas edições. Este ano, por exemplo, contou com Alexander Petrov, o terceiro colocado no nacional russo masculino.

Primeira medalha de ouro para o Brasil

Talvez o melhor modo de ter alguma ideia do que significa essa vitória e o que esperar para o futuro seja ver a nota da Isadora e as suas principais adversárias na competição.

Anita Ostlund é uma patinadora vinda dos júniores recentemente. Esta temporada conseguiu a terceira colocação no campeonato sueco sênior. Terminou em segundo lugar no Sophia Trophy. Micol Cristini é uma patinadora mais experiente. Recentemente obteve a quarta colocação no campeonato italiano. Ficou na terceira posição no torneio. Gerli Liinamae foi a quarta colocada. É a atual vice-campeã estoniana.

A nota de Isadora foi  144.75, sendo 50,99 no programa curto. Vamos então compara-la ao Mundial do ano passado. É uma comparação muito imprecisa, já que o julgamento na patinação depende de fatores subjetivos e alguns dias os juízes podem ser mais ou menos severos. Mas acho que dá para tirar algo daí.

Se tivesse tirado essa nota do mundial do ano passado, Isadora teria passado para o programa longo e no total teria ficado na 22ª posição, de 38 competidoras. Pelos meus cálculos, teria se classificado para as Olimpíadas se fosse o evento qualificatório.

 Descontando a flutuação de nota normal para essa competição, não podemos esperar que ela lute por medalhas no Mundial, mas tem chances reais de passar para o programa longo e até mesmo de se classificar para as Olimpíadas.

Isso é bom? Para mim, é ótimo. O Brasil simplesmente não tem locais apropriados para treino dentro do país. O post sobre escolas de patinação é um dos mais procurados do blog e infelizmente a maioria das pessoas deve ter se decepcionado com a falta de opções ao lê-lo. É até triste imaginar quantos talentos são perdidos assim. Poucos países chegam nas Olimpíadas, e a grande maioria deles tem muito mais tradição e investimentos no esporte do que o Brasil. A Itália, a Suécia e a Estônia, por exemplo, tem bons rinks, escolas de patinação e tradição no esporte.

Então, a medalha foi sim uma ótima surpresa. Torço para que muitas pessoas aqui dentro tomem gosto pelo sucesso e passem a apostar mais na patinação como um esporte, e não só como um passatempo para crianças no shopping. Ou então nossos atletas no mínimo terão que viver no exterior desde a infância.



Isadora Williams

Isadora nasceu nos Estados Unidos e tem dupla cidadania. Seu pai é americano e sua mãe brasileira. Patina desde os 5 anos de idade e representa o Brasil desde que tinha 13. Foi a primeira mulher a representar o Brasil na patinação nos jogos olímpicos de inverno de Sochi (2014).
Ela já conseguiu medalha de bronze no Golden Spin of Zagreb de 2012. Ela também conquistou a medalha de prata no Santa Claus Cup. Ela também já participou do Campeonato Mundial em 2013 e do Campeonato dos 4 Continentes em 2015. Recentemente competiu no Sophia Trophy e levou a medalha de ouro! Agora Isadora se prepara para o Campeonato Mundial deste ano, que será em Helsinque, na Finlândia.


Brasileira no Dragon Trophy

No último fim de semana outra brasileira também representou o Brasil no Dragon Trophy, na Eslovênia. Deborah Bell treina na Inglaterra e é a mais nova integrante da seleção brasileira de patinação artística no gelo. Sua pontuação total foi 86.07 (31.62 no programa curto e 54.45 no longo).


Uma medalha de ouro é uma grande conquista para um país onde a patinação artística ainda está engatinhando. Com certeza isso pode aumentar o interesse pelo esporte e quem sabe no futuro não teremos um país mais forte na patinação? 
Vamos torcer!


Até mais!

Como comprar patins

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017
Olá pessoal!

Hoje vamos dar algumas dicas para quem está querendo comprar patins de gelo. Infelizmente no Brasil não é fácil de achar. Dá para comprar em sites internacionais, mas é difícil comprar sem experimentar. Uma boa dica é tentar comprar se viajar para fora do Brasil, pois o preço será bem mais barato e você terá mais opções e a possibilidade de experimentar vários modelos.



Aprenda sobre os tipos de patins

Nós já fizemos um post falando sobre os diversos tipos de patins. O patins que você vai comprar depende do esporte que você quer praticar e do quão sério você quer ser. No caso da patinação artística, há três perguntas: qual é a sua idade, em qual categoria você vai treinar e se quer ser um profissional.

Para as crianças, o ideal é comprar patins usados. Isso porque estão em fase de crescimento e logo não vão mais poder usa-los mais. Infelizmente, aqui no Brasil isso pode ser bem difícil, mas é algo bem mais tranquilo para quem mora em países com muitas pistas e lojas de patins.

Para adolescentes, comprar patins novos já é uma ideia melhor. Caso seja apenas para recreação, os modelos mais econômicos já servem. Mas se o adolescente planeja patinar muito ou se tornar um profissional, é necessário comprar modelos melhores e mais caros. Os patins mais básicos não aguentam alguns elementos como saltos duplos ou triplos.

Para adultos, comprar um patins um pouco melhor pode fazer mais sentido. Como não crescem mais, esses patinadores tendem a ficar um longo tempo com os patins, então acaba valendo um pouco mais a pena investir mais alto. Mas caso a pessoa patine muito pouco e não queira gastar dinheiro, mesmo o equipamento mais barato já é bem melhor do que alugar patins sempre que for ao rink.


Pesquise os preços

Definidos os objetivos e o quanto se está disposto a gastar, é hora de pesquisar preços. Algumas páginas no exterior, como da Amazon, podem ser um bom começo. Também é possível ver os modelo de patins mais interessantes e depois procurar por avaliações para ver se são bons mesmo.


Compre o tamanho certo

É muito importante que a bota não seja grande ou pequena demais. O ideal é que seu pé fique bem justo, mas sem impedir os movimentos. Uma dica importante é testar a bota com a meia que você vai usar para patinar. Assim dá para saber com mais certeza se vai ficar bem. Lembrando que não é muito conveniente usar meias grossas demais para patinar, pois atrapalham os movimentos.

Algumas lojas acabam vendendo botas acima do tamanho ideal, que só ficam boas usando duas meias. Se é o caso, saiba que provavelmente o número certo é mais baixo.

Em alguns lugares se usa um equipamento para medir o pé. Quando compramos nossas botas foi assim. O resultado foi muito bom. A bota escolhida ficou na medida certa, me permitindo patinar por períodos mais longos sem as dores que eu sempre sentia com os patins alugados.

Algumas outras dicas para escolher o tamanho ideal:

1 - o comprimento do calcanhar ao dedão deve ser o suficiente para seu pé ficar reto, mas sem deslizar muito.

2 - Não deve permitir movimentos verticais. Seu calcanhar não pode levantar dentro da bota

3 - A palmilha deve ser o suficiente para sustentar a curvatura do pé

4 - Um teste a se fazer é deslizar o pé o máximo para frente com a bota desamarrada, até tocar na parte da frente. Se você consegue colocar um dedo atrás do calcanhar, a bota está grande.

5 - Não compense largura com comprimento. Se a largura não é suficiente para seu pé, é melhor escolher outro modelo mais largo do que simplesmente pegar um número maior dessa bota.


Escolhendo a bota

Já falei um pouco sobre o tamanho da bota. Agora, vamos falar sobre a bota em si. Para começar, escolha uma bota mesmo de patins. Há modelos que parecem uma bota de ski. Não compre nada que não pareça um patins.


Escolha o tipo correto de lâmina

Em geral, quanto mais longa a lâmina, melhor para deslizar. Em compensação, quanto menor a lâmina, mais fácil de manobrar.

Se a lâmina for mais curva, será mais fácil fazer os "turns" (mudar as direções no gelo), mas há menos estabilidade, ao contrário da lâmina mais reta.

Na parte das lâminas, é importante saber qual a categoria desejada. As lâminas para dança são diferentes das outras categorias.


Onde comprar patins

No Brasil, não conheço nenhuma loja esportiva que você possa ir e comprar patins de gelo. Na internet há uma página de uma empresa que é representante de algumas marcas, a Patins Fulop, mas não sei se só trabalham com vendas online. Talvez valha a pena procurar algum rink fixo em sua cidade (se tiver algum) para se informar sobre como comprar os patins no Brasil.

Também é possível comprar em lojas estrangeiras online, como Amazon. O problema é que você não vai poder experimentar para saber se vai ficar bom, o que não é ideal para um equipamento sensível e que pode machucar muito o seu pé se não tiver o tamanho correto. Outro problema é o imposto de importação cobrado, que fica bem caro e ainda te obriga a retirar a encomenda nos Correios. Em compensação, se você já sabe o número para aquela marca, pode acabar sendo uma opção razoável.

A terceira opção é comprar em uma loja no exterior. É altamente recomendável para quem esteja viajando de férias para algum país onde seja mais fácil encontrar patins. Lá será possível encontrar vários modelos e experimenta-los adequadamente. O único problema é que viajar para o exterior não é nada barato, então acaba ficando difícil para muita gente.


Links de lojas online


Segue o link de algumas lojas online que vimos. Não temos nenhuma experiência com elas, pois compramos os nossos pessoalmente no rink Ágora, em Milão. Para quem for para a Itália, eu recomendo, o dono foi muito atencioso. Para as lojas citadas, recomendamos uma pesquisa prévia para ver avaliações de clientes.

Figureskatingstore

Dicas extras

Compre os protetores de lâmina (guards) assim que comprar seus patins. Você não deve andar com a lâmina fora do gelo nunca.

Se possível compre soakers (tipo de protetor de lâminas de tecido e macio) também. Eles são os protetores recomendados para proteger o patins quando estiverem guardados. Também são bons para protegê-los dentro da bolsa durante o transporte.

 Assim que você compra os patins deve levar as lâminas para afiar. Elas não vem afiadas de fábrica. Dependendo do local onde você estiver comprando este serviço estará disponível e pode ser até gratuito.


Esperamos muito que este post seja útil. 
Caso tenham alguma pergunta estamos à disposição.

Até a próxima!



© Figure Skating Brasil - 2017. Todos os direitos reservados.
Design by: Thays Martins.
imagem-logo