[Review] Yuri!!! on Ice

sábado, 11 de março de 2017
Olá, tudo bem?

Já falamos de Yuri on Ice!!! aqui, enquanto a série estava sendo exibida. Mas agora que a primeira temporada terminou, está na hora de fazer uma análise mais completa. Para quem não assistiu ainda, fica o aviso de spoiler. Já fizemos uma postagem mais geral sobre a animação.

Fonte


 História

A trama segue o patinador Yuri Katsuki após sua derrota na final do Grand Prix, seguindo sua preparação para a temporada seguinte e sua relação com outros patinadores e com Viktor Nikiforov, o famoso patinador que de uma hora para outra resolveu ser seu técnico.

O fato do personagem principal ser alguém inseguro e que precisa se superar acaba gerando a empatia de muita gente. E não é nada mal o personagem principal sair do clichê dos animes de protagonista mega-ultra-empolgado e cheio de força de vontade. Ao contrário de outras séries, aqui o protagonista precisa encontrar sua motivação e várias vezes é abalado pelos acontecimentos.

A ideia de seguir o Grand Prix e centrar a trama nisso foi um grande acerto. Quem acompanha patinação sabe o quanto é legal acompanhar todas as etapas e fazer as contas para ver quem chega na final. Acabou sendo um bom recurso para ir apresentando aos poucos os personagens novos. Embora nem todos tenham sido bem desenvolvidos, também não chegaram a ser jogados na história só para preencher buracos. 

O excesso de fan service me incomodou um pouco. Pareceu que a relação em Yuri e Viktor acabou ficando meio travada pela necessidade de fazer cenas bombásticas a todo tempo. Isso podia ser um problema grave, já que eles estavam no centro da trama, já que boa parte do equilíbrio psicológico de Yuri vinha de sua dinâmica com Viktor. Mas do meio para frente, isso pareceu diminuir um pouco e as situações ficaram um pouco mais naturais. Apesar disso, não achei que Viktor tenha sido tão bem aproveitado quanto outros personagens.

A relação entre Yuri e seu xará Yuri Plisetsky foi bem legal. O que podia ser um mero antagonista clichê de animes de esportes, acabou se tornando um personagem bem mais complexo que isso. Eu chego até a pensar se o título do anime também não pode se referir a ele, já que foi quase tão importante e bem construído quanto o Yuri japonês. O curioso é que ele se aproxima mais do protagonista clássico: é um talento precoce cheio de autoconfiança e energia. Achei bem legal ver ambos dividindo o recorde.

Caso haja uma segunda temporada, teremos muitas coisas interessantes para ver. Como Viktor vai lidar com sua volta às competições? Como Yuri vai reagir tendo ele como novo rival? E o Yuri russo, como vai se manter no topo, aguentando as pressões?


Esporte

Yuri!!! on Ice certamente é um dos animes que é mais fiel ao esporte de origem. Quem já viu Captain Tsubasa (Super Campeões), por exemplo, sabe o quão bizarro e fora da realidade essas animações podem ser. Quem não lembra do chute duplo, por exemplo?

Fonte

Os saltos e elementos foram respeitados, bem como as competições. Alguns pequenos detalhes só entende quem acompanha patinação, como as pessoas desesperadas porque os streams falharam bem na hora da competição, a expectativa para a final do Grand Prix em Barcelona ou a plateia dando força para o patinador que está em um mau dia.

O que mais me incomodou em termos de patinação foi o nível elevado demais dos patinadores. Eles fazem quádruplos fácil demais e erram bem pouco. Sabemos que não é bem assim na vida real. 

Também senti um pouco de falta dos treinos. Eles mostraram alguma coisa, mas eu queria ver mais dos patinadores suando para conseguir pegar a coreografia ou para dominar um salto novo.


Animação 

A animação foi bem agradável. É extremamente raro ver um anime com movimentos tão fluidos e reais. As coreografias ficaram muito boas, principalmente a parte de patinação.



E vocês, gostaram do anime? 
Será que vão fazer uma próxima temporada?

Até mais!


6 comentários :

  1. Adorei o post!
    Concordo sim com vocês, no quesito patinação realmente em alguns momentos o anime deixou a desejar, mas não podemos esquecer que é um anime. E não um documentário ou coisas do genero que são fiéis a realidade.
    Lembrar de Tsubasa foi genial, isso ajuda muito a perdoar os exageros que as vezes aconteceram HAHAHAH
    Espero muito que tenha uma segunda temp, queria muito ver como seria abordada a influencia do Nathan e seus 5 quads nos programas dos patinadores. HAHAHA Seria no minimo muito interessante. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero mesmo que tenha segunda temporada. Esse anime pelo menos tentou fazer algumas coisas diferentes, como não se prender a um gênero específico, fazer uma animação mais fluida e tentar retratar o esporte de forma mais real. Percebo que hoje em dia é muito fácil as animações japonesas caírem no clichê.

      Tenha um bom domingo!

      Excluir
  2. O que eu mais gostei do Yuri!!! On ice foi a fidelidade ao esporte que conquistou até mesmo os próprios patinadores. Adorei a declaração do Johnny Weir falando que parece que descobriram informações de bastidores!
    A segunda coisa que mais gostei foi a trilha sonora original para cada patinador. Me surpreendi quando descobri que era tudo original, até o que parecia clássico.
    Mesmo o que seria "fan service" foi explicado no final do episódio 10. Não tinha nenhum fio perdido ali. Muito bem feito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pude confirmar, mas cheguei a ler em algum fórum que a criadora realmente é fã de patinação, daquelas que sempre vão assistir as competições. Pelo nível de detalhe, eu imagino que seja mesmo.

      Excluir
  3. Vim parar aqui por conta do anime, do qual virei fãzaça, e não entendo bulhufas de Patinação. Portanto, comecei a me inteirar das partes técnicas para ficar menos perdida. Então quero considerar algumas coisas:
    1) Obrigada por confirmar o que eu já desconfiava: achei que os competidores saltavam os quads como se estivessem comendo uma banana, e depois de comparar isso a alguns vídeos reais de treinos, percebi que até os maiores "mothafockas" da Patinação ralam a bunda por meses, e até anos a fio, para fazer um só salto quádruplo sem se estabacar, ou mesmo por uma mão no gelo.
    2) Não teve mais que 3 ou 4 cenas de "fanservice" mesmo, mas esse anime é basicamente sobre como o amor pode ser a maior motivação de dois atletas desmotivados (sim, Viktor também já achava que tinha dado tudo o que tinha para dar de si, estava entediado).
    3) A esse propósito, no fim do episódio 10 tudo se explica: Viktor não resolveu "do nada" ser o técnico de Yuri. Ele gostava de inovar. Então, simplesmente uniu o útil ao agradável, pois surpreenderia o público trocando o papel de competidor pelo de coach, ao mesmo tempo que iria conquistar o japonesinho que tinha roubado seu coração na festa de encerramento do Grand Prix um ano antes rs! (soei brega, eu sei, mas foi isso mesmo que aconteceu!).
    Eu soube também que é praticamente impossível um cara fazer o que o Viktor fez, tipo, ele era jovem demais para ser técnico, não é? Corrija-me se eu estiver errada.
    Enfim, malz pelo textão, e obrigada por disponibilizar informações sobre esse esporte tão lindo, que agora passou a chamar a minha atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, os saltos quádruplos são bem difíceis. Alguns deles só foram feitos com sucesso bem recentemente. Por exemplo, o primeiro 4 flip numa competição internacional só aconteceu em abril de 2016.

      Não sei muita coisa sobre idade dos técnicos, mas realmente é um pouco esquisito um patinador sair direto das competições para ser técnico de outro atleta de elite. Mesmo que ele saiba bem os elementos, cada atleta é diferente e ser técnico envolve uma série de situações bem diferentes. O anime chega até a mostrar isso, quando o Viktor tem dificuldades em como motivar o Yuri, por exemplo. Ele chega a ficar meio frustrado por não saber o que fazer.

      Excluir

© Figure Skating Brasil - 2017. Todos os direitos reservados.
Design by: Thays Martins.
imagem-logo